Alopecia Androgenética (Calvície) – aprenda a identificá-la e proteger-se desde já!

 em Calvície, Queda de Cabelos

Há uma estimativa que aponta: mais de 50% da população masculina e pouco menos de 50% da população feminina poderão ser vítimas da alopecia androgenética (calvície)  em algum momento de suas vidas. Isso está diretamente ligada à idade do paciente e algumas outra condições. O que acontece é que há, em homens e mulheres, uma enzina de nome 5alfa-redutase que transforma o hormônio da testosterona em uma versão muito mais forte, que recebe o nome de di-hidrotestosterona (DHT).

alopecia androgeneticaComo ocorre Alopecia Androgenética nos Homens?

Nos homens, a enzima 5a-redutase transforma a testosterona em di-hidrotestosterona (DHT) em 4 partes do corpo muito específicas:

 

  1. Próstata
  2. Testículos
  3. Glândulas suprarrenais
  4. Folículos capilares

Este hormônio mais forte e resistente é responsável por desempenhar diversas funções.

  • desenvolvimento sexual, desde a formação da genitália masculina durante a sua formação embrionária
  • características sexuais primárias e secundárias durante a puberdade
  • atividade da próstata no homem adulto

Miniaturização Folicular na Alopecia Androgenética:

No couro cabeludo, no entanto, a DHT gera a chamada miniaturização folicular. Este processo implica na diminuição do tamanho dos folículos capilares.   Faz com que a fase de crescimento do cabelo, também chamada de fase anágena, fique gradativamente mais curta.  As fases de descanso e queda também conhecidas como catégena e telógena, fiquem gradativamente mais longas. Desta forma, os fios vão apresentando um aspecto cada vez mais fino e ralo. Há a possibilidade de progressão e efetivamente não nascerem mais, até fecharem os poros.

alopecia androgeneticaNo caso das mulheres, o processo pode até ser parecido, mas tem algumas ressalvas. Isto é, a calvície feminina envolve um padrão de queda de cabelo mais difuso, em geral com raleamento mais evidente no topo da cabeça. Além disso, os hormônios femininos possuem determinadas propriedades que colaboram para a proteção dos fios da ação do DHT. A partir da menopausa, no entanto, esses hormônios de “defesa” têm a sua produção reduzida, fazendo com que a queda de cabelo se manifeste de forma mais acentuada e evidente durante este período.

Diagnóstico da Alopecia Androgenética:

O diagnóstico de um quadro de alopecia androgenética deve considerar alguns fatores importantes, dentre eles:

uma análise sobre o histórico familiar de calvície e queda de cabelo

uma verificação atenta a respeito da perda dos fios e de que forma ela ocorre

no caso das mulheres, a síndrome do ovário policístico é capaz de proporcionar uma maior predisposição ao desenvolvimento de um quadro

disfunções alimentares, disfunções na tireoide, e desequilíbrios hormonais também são capazes de contribuir para um caso mais severo de calvície.

Formas de tratamento da Alopecia Androgenética:     alopecia androgenetica

Apesar de ser fortemente ligada a condição genética de cada paciente, existem várias formas de tratamento capazes de minimizar, atrasar ou interromper a alopecia androgenética. Os tratamentos tópicos, por exemplo, consistem em pomadas, cremes ou loções de uso externo que ajudam a fortalecer os folículos capilares. Há também os tratamentos sistêmicos, que envolvem o uso contínuo de medicação que serve como reguladora de algumas causas para a queda dos fios, neste caso, agindo no sistema hormonal do paciente.
Além disso, alguns tratamentos cirúrgicos também são uma opção a ser considerada, como o procedimento de transplante capilar, a redução do próprio couro cabeludo e as próteses capilares, por exemplo.

 

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

queda capilaranorexia e bulimia queda de cabelo calvicie tricologista florianopolis